Dream Land

Dream Land Christina Rossetti Where sunless rivers weep Their waves into the deep, She sleeps a charmed sleep: Awake her not. Led by a single star, She came from very far To seek where shadows are Her pleasant lot. She left the rosy morn, She left the fields of corn, For twilight cold and lorn And water springs. Through sleep, as through a veil, She sees the sky look pale, And hears the nightingale That sadly sings. Rest, rest, a perfect rest Shed over brow and breast; Her face is toward the west, The purple land. She cannot see the … Continue reading Dream Land

Lira dos Vinte Anos – Excerto

“SPLEEN” E CHARUTOS                              Álvares de Azevedo I Solidão Nas nuvens cor de cinza do horizonte A lua amarelada a face embuça; Parece que tem frio e, no seu leito, Deitou, para dormir, a carapuça. Ergueu-se… vem da noite a vagabunda Sem xale, sem camisa e sem mantilha, Vem nua e bela procurar amantes… — É doida por amor da noite a filha. As nuvens são uns frades de joelhos, Rezam adormecendo no oratório… Todos têm o capuz e bons narizes E parecem sonhar o refeitório. As … Continue reading Lira dos Vinte Anos – Excerto

Soneto de Fidelidade

Soneto de Fidelidade Vinicius de Moraes De tudo ao meu amor serei atento Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto Que mesmo em face do maior encanto Dele se encante mais meu pensamento. Quero vivê-lo em cada vão momento E em seu louvor hei de espalhar meu canto E rir meu riso e derramar meu pranto Ao seu pesar ou seu contentamento E assim, quando mais tarde me procure Quem sabe a morte, angústia de quem vive Quem sabe a solidão, fim de quem ama Eu possa me dizer do amor (que tive): Que não seja imortal, posto … Continue reading Soneto de Fidelidade