Ciúme

Tento disfarçar Mas não consigo. Um sentimento incontrolável Começa a me sufocar. Tento não pensar Mas toda vez que percebo Que não sou a única Ele volta para me atormentar. Por que gostar tanto de ti Provoca também sensações ruins? Queria poder acreditar que amar Trata-se apenas de bons sentimentos. Mas a vida ensina E eu preciso aprender A dar importância apenas Aos melhores momentos Ou tentar para sempre te esquecer. _____________________________________   Shakespeare once described such feeling magnificiently in Othello: Iago: O, beware, my lord, of jealousy; It is the green-eyed monster which doth mock The meat it feeds on; that cuckold lives in bliss Who, certain of his fate, loves not his wronger; But, O, what damned minutes tells he o’er Who dotes, yet doubts, suspects, … Continue reading Ciúme